20/03/2016

Um antes e depois iluminado

Reforma de apartamento com muita, mas muita quebradeira para deixar o apartamento mais iluminado, arejado e com a área social integrada com a cozinha. Mais luz por favor!

No processo da obra nem tudo foram flores, algumas dificuldades com a mão de obra, alguns atrasos, mas o resultado final fala por si só.

Um antes e depois iluminado!


Obrigada Priscila Amaral Santos pelas fotografias!

Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura

Antes - Foto: Luciana Machado

Durante - Foto: Luciana Machado
Durante - Foto: Luciana Machado

Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura

Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura


Durante - Cozinha -  Foto: Luciana Machado

Depois - Cozinha -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura


Depois - Cozinha -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura


Depois - Cozinha -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura

Antes - Foto: Luciana Machado

Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura

Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura
Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura

Depois -  Foto: Priscila Amaral Santos- Fotografia de Arquitetura
E vigas aparentes são um charme sim!
Leia mais

25/08/2015

Compre do Pequeno Negócio

Movimento Compre do Pequeno Negócio

Preciso dizer que fiquei muito sensibilizada com a campanha de valorização do pequeno negócio veiculada pelo SEBRAE e intitulada Compre do Pequeno. Um vídeo muito bem estruturado e certeiro nas palavras faz a chamada da linda campanha. Linda de se ver e ouvir. Digo isto porque sou filha de um microempresário que teve seu comércio durante 34 anos na mesma loja. A narrativa do vídeo remete a vários momentos do cotidiano do seu comércio. Ele conhecia seus clientes pelo nome, sabia dos gostos, dos dias e horários que cada um chegava a loja, tinha uma caderneta para anotar fiados dos clientes antigos e um cafezinho para aqueles que aguardavam sua vez ou para aqueles que apenas passavam para falar um oi.


Parabenizo o Sebrae pela iniciativa tão sustentável, sensível, gentil e de grande importância para manter o sentido de vizinhança em nossos bairros e para uma economia mais solidária. Como mostra o vídeo, o pequeno negócio não é apenas do seu dono! Ele faz parte da história do bairro, da rotina de quem vive por perto. 

Para aderir a campanha, visite o site: http://www.compredopequeno.com.br/#


Você pode aderir como cliente de um pequeno negócio ou como dono de um pequeno negócio. Para estes é possível criar uma página com a localização e a logo da empresa no site da campanha, além de adquirir material de divulgação, entre outros recursos. 

Eu acredito eu compartilho a ideia! #compredopequeno
E compartilhe você também!


fonte: www.compredopequeno.com.br










Leia mais

22/08/2015

24 Espécieis nativas do Cerrado e Mata Atlântica para revegetação

Foto: Patrícia de Sá Machado

Revegetação

Revegetação é o uso da vegetação como ferramenta de reabilitação ambiental: plantas para proporcionar nova forma ou função a uma determinada área.

Como solução potencialmente adequada, a revegetação pode ser utilizada para reparar e atenuar os problemas da qualidade do espaço urbano e da paisagem degradada das cidades.
  
Quanto à forma temos o paisagismo e as barreiras visuais para ocultar prédios, estruturas, atividades e paisagens esteticamente indesejáveis.

Quanto às funções produtivas, ambientais e ecológicas, temos os seguintes benefícios:
  • estabilidade de terrenos;
  • controle de erosão;
  • contenção de taludes;
  • criação de barreira acústica, eólica e de partículas em suspensão;
  • restabelecimento do ciclo hidrológico, da matéria orgânica, do carbono, do nitrogênio e do enxofre;
  • filtração de chuva ácida e metais;
  • proteção de mananciais, produção hídrica, agrícola e de produtos madeireiros;
  • contenção da invasão de terras;
  • aumento da capacidade de suporte da fauna no ambiente;
  • estabelecimento de corredores ecológicos;
  • lazer;
  • mitigação da paisagem excessivamente urbanizada;
  • seqüestro de carbono;
  • controle térmico de áreas urbanas e mineradas, entre outras funções.

Um sucesso! E ainda tem o efeito psicológico: a paz que ambientes vegetados transmitem já seria um bom motivo para esquecer o cimento e buscar o verde.

Neste pequeno artigo informativo pretendo indicar espécies de árvores nativas para serem utilizadas em revegetações dos biomas Cerrado e Mata Atlântica.

As espécies nativas somam diversos benefícios, a considerar, entre outros:

  • aceleram o processo da sucessão secundária;
  • manutenção simples pela adaptação ao local;
  • abrigam, alimentam e garantem a diversidade da fauna;
  • ajudam no controle das pragas e dos agentes polinizadores de áreas agrícolas próximas.
Esses são alguns dos benefícios quando utilizamos espécies do bioma característico do local.

Minas Gerais

No Estado de Minas Gerais, a cobertura vegetal pode ser resumida em três biomas principais: Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga. A vegetação predominante é a Rupícola Montana que ocorre em áreas de declives e está associada a afloramentos rochosos ou solos muito rasos.

São espécies adaptadas a períodos de seca, de grande volume pluviométrico e a baixas temperaturas no inverno. A vegetação é composta por gramíneas, arbustos e árvores. Nesta fisionomia estão incluídos os campos de altitude (sobre afloramentos graníticos e gnáissicos) os campos rupestres (sobre afloramento areníticos e quartzíticos) e a vegetação de canga[1]. Segundo Loreni, Henri 1992, alguns autores utilizam o termo Campo Rupestre para todas as tipologias de Vegetação Rupícola Montana e o termo Campo de Altitude apenas para a fisionomia herbácio-graminosa. Ainda segundo o autor, outro aspecto que provoca dúvidas nas definições é o fato das florestas da vegetação Rupícola Montana (candeias e florestas anãs) apresentar transição para as florestas Ombrófila Densa[2], Ombrófila Mista[3] e Estacional Semidecidual[4], que podem ter dossel superior de 4m e chegar a 25-40m de altura. Além disso,os maciços arbustivos dos campos rupestres, em muitos locais, apresentam uma transição para o cerrado (Cerrado Rupestre). Assim é muito comum encontrar terminologias diferentes entre autores.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, segundo o Atlas de Zoneamento Agroclimático do Estado de Minas Gerais – SEA 1980, a vegetação predominante está entre o campo rupestre de altitude e o cerrado e campo cerrado.

O Conjunto de espécies vegetais que escolhi como exemplo está entre as formações arbóreas do cerrado (troncos tortuosos, ramos retorcidos e predomínio de baixa estatura) e mata atlântica (vegetação densa e verde).

A ideia foi escolher espécies arbóreas para um reflorestamento heterogêneo, hipotético, que proporcione beleza cênica e barreira visual a áreas degradadas de parques, praças, passeios e margens de cursos d’água em Belo Horizonte.

Vamos aos exemplos?

Espécieis nativas do Cerrado e Mata Atlântica

Espécieis nativas do Cerrado e Mata Atlântica

Espécieis nativas do Cerrado e Mata Atlântica


______________________________



1 Definição segundo Loreni, Henri.1992
2 Floresta Ombrófila Densa -Trechos de Mata Atlântica encontrados ao longo do litoral, em regiões de temperaturaelevada (médias de 25° Celsius) e chuvas intensas e bem distribuídas ao longo do ano. Ombrófila = amigo das chuvas.
3 Floresta Ombrófila Mista - Situada em regiões com altitudes de 1.200 a 1.800 metros, chuvas bem distribuídas aolongo do ano e período seco curto (inferior a 60 dias).
4 Floresta Estacional Semidecidual - Caracteriza-se por duas estações climáticas, uma chuvosa e outra seca, entre asárvores, de 20 a 70% perdem as folhas durante o período seco (dois a três meses).

Fonte das fotos:

LORENZI, Harri. Àrvores Brasileiras: manual de indentificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 2.ed. Nova Odessa, SP: Editora Plantarum, 1992.

LORENZI, Harri. Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 2.ed. Nova Odessa, SP:Editora Plantarum, 1998. 2v.

Fontes Bibliográficas:

Catálogo das árvores nativas de Minas Gerais : mapeamento e inventário da flora nativa e dos
reflorestamentos de Minas Gerais

Corrêa, Rodrigo Studart. Revegetação. Brasília: FAU-UNB, 2008. 45p. Material didático do Curso de Pós- Graduação latu sensu em Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística - Reabilita 2.

Belo Horizonte: espaços e tempos em construção. Belo Horizonte: PBH: CEDEPLAR, 1994.
LORENZI, Harri. Àrvores Brasileiras: manual de indentificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do

Brasil. 2.ed. Nova Odessa, SP: Editora Plantarum, 1992.
LORENZI, Harri. Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil.

2.ed. Nova Odessa, SP: Editora Plantarum, 1998. 2v.


Leia mais

10/08/2015

Sustentabilidade, Cultura e Comidinhas

Explicando a sustentabilidade cultural de forma simples e descomplicada

Rachael Khoo
Recorte do livro - Rachel Khoo’s Kitchen Notebook

Adoro programas que ensinam a cozinhar, principalmente aqueles que mostram algo além do modo de fazer de cada um deles. Um exemplo fofíssimo é o da Rachael Khoo, Inglesa filha de mãe Australiana e Pai Malaio. Suas comidinhas possuem referências da gastronomia caseira desses países, além da Francesa, pois em París estudou pâtisserie na Le Cordon Bleu. Adoro a cozinha pequena do cenário real, os improvisos, as influências culturais que coloca em cada prato, os passeios que ela faz pelas cidades mostrando onde comer de forma culturalmente inusitada ou típica. A Chef também é formada em Arte e Design e suas ilustrações compõem seus livros e os episódios. Vê-la na TV me faz lembrar da personagem Amelie Poulain do filme O fabuloso destino de Amelie Poulain. Não sei o porquê da lembrança, só sei que lembro.

Quando escrevi minha monografia sobre sustentabilidade em assentamentos humanos, talvez eu tivesse colocado o programa da Rachel Khoo como um dos exemplos para explicar descomplicadamente o termo Sustentabilidade Cultural.

Em 1993 Ignacy Sachs, ecossocioeconomista,  assinalou cinco dimensões para o termo sustentabilidade. Uma delas é a Sustentabilidade Cultural que indica a necessidade da manutenção das raízes endógenas para preservar os ecossistemas locais, as particularidades de cada região e buscar o equilíbro entre tradição e inovação. Como exemplos, cito os modos de revitalizar os espaços urbanos, de implantar centros de bairro, de desenvolver a economia local, de se obter comunidades com sentido de vizinhança, dentre outros.

Trocando em miúdos, a ligação entre o programa e a dimensão cultural é que apresentar a cultura de cada lugar é uma forma de preservar esta cultura. E acho que este programa passa isso muito bem. Apresenta os lugares e a gastronomia de forma lúdica e muito prazerosa.

Então, segue uma amostra do programa. No Brasil é transmitido pelo Canal Gnt.



Mais informações:

Machado, Luciana A. de Sá. Sustentabilidade em Assentamentos Humanos:Um estudo de caso em habitação de interesse social. Monografia de Especialização. Brasília: FAUUnB, 2009.

http://www.rachelkhoo.com/tv

http://gnt.globo.com/programas/rachel-khoo/
Leia mais

04/08/2015

Suíça, paisagens azul turquesa e de camadas de algodão

Interlaken Switzerland
Interlaken-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015
Não imaginei que ir a Jungfrau[1] fosse ser tão prazeroso. Nem tanto pela montanha, ponto mais alto da Europa, mas pelo trajeto de trem entre Lucerna e Interlaken, esta é ponto de partida para alcançar o Topo da Europa. Interlaken está em uma planicie entre os lagos Thun e Brienz e as montanhas, Eiger, Mönch e Jungfrau.

No percurso, vilarejos que parecem sair de histórias infantis de tão bucólicos. Casas sem muros, espaços privados e coletivos em harmonia e a rede hídrica, hum... Esta é um espetáculo a parte. Os rios e lagos são tão perfeitos que parece até que não existem seres humanos na região.

Renaturalização de cursos d'água
Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015

Esta paisagem natural encantadora é fruto de um trabalho de renaturalização dos cursos d'água da Suíça. Um projeto de grande escala, metas e de impacto sustentável, realizado desde a década de 1990.

A Suíça possui um fundo de restauração para a renaturalização dos cursos d’água e é graças a ele e de uma vontade política e comunitária muito grande, que a paisagem natural hídrica está cada dia mais linda. Lá existe até um prêmio para os melhores operadores de escavadeira em reconhecimento da prudência ecológica destes profissionais. O trabalho é muito específico e depende da sensibilidade de cada um, pois nem tudo está determinado nos projetos. Sua precisão técnica em lidar com as máquinas pesadas e a sensibilidade ecológica são pontos críticos para o sucesso dos trabalhos.


Renaturalização de cursos d’água

No entendimento amplo, a Renaturalização de cursos d’água consiste em restaurar o traçado de rios, córregos e lagos da forma mais natural possível e recuperar os ecossistemas presentes em cada curso hídrico através do manejo sustentável e do controle das áreas de inundação.

Interlaken
Interlaken-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015

Interlaken-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015

Suíça
Interlaken-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015
Repare que as fachadas frontais das edificações se voltam para as águas. Um dos sinais de que a comunidade respeita o meio ambiente. Quando a fachada posterior se volta para o curso d’água é mais comum a poluição.

Engelberg-Suíça - Foto: Luciana Machado - Março/2015

As janelas de grande amplitude e o conforto dos trens colaboraram para a apreciação desta paisagem cinematográfica. A meditação é quase instantânea, como uma hipnose.

Jungfrau
Caminho para Jungfrau.-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015

Paisagem - caminho para Jungfrau.-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015

Paisagem - caminho para Jungfrau.-Suíça- Foto: Luciana Machado - Março/2015

Saiba mais sobre renaturalização: http://www.manuelzao.ufmg.br/sobre_o_projeto/posicionamento/renaturalizacao

Saiba mais sobre Jungfrau: 
http://www.jungfrau.ch/en/tourism/
http://www.myswitzerland.com/pt/jungfraujoch-topo-da-europa.html


[1] Jungfrau, montanha a 4.158 metros de altitude, considerada o Topo da Europa. O acesso principal é feito por linhas de ferrovias convencionais combinadas com a Jungfraubahn (1912). Tudo muito sincronizado! Afinal é a terra dos relógios e das ferrovias!

Leia mais

28/07/2015

Cozinhas inspiradoras

cozinha
Fonte: http://79ideas.org

Cozinhas

Em muitas culturas a tradição de receber visitas na cozinha faz dela o objeto de desejo quando se pensa em reformas. Então, por que não tentar algo novo nas cozinhas? Novo não necessariamente novo, mas novo como algo fora da zona de conforto, do copy e cola de ambientes de exposições? Que tal inovar e dar graça ao espaço que é o centro de gravidade da casa?

Hoje os espaços são projetados integrando as áreas de convívio, assim, uma boa pedida seria tornar a cozinha mais confortável, acolhedora e com um senso de estética diferenciado.

Fiz uma seleção de imagens de cozinhas que foge um pouco do padrão estabelecido em lojas de departamentos para inspirá-los e ainda deixar mais feliz o profissional habilitado que irá assessorá-los. Pois, claro, vocês dirão a ele: _quero uma cozinha funcional, com iluminação natural abundante e, se possível, fora do convencional.

Uau! Pensaria o profissional.

Não esquecer que a chave para o sucesso é o planejamento adequado e o bom senso nas escolhas. Organizar a área de trabalho pela regra do triângulo, dispondo geladeira, fogão e pia em cada vértice dele, reduz os deslocamentos entre eles e deixa a cozinha mais funcional.


Vamos ver algumas ideias?


Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

Kitchen
Fonte: http://photos.hgtv.com/rooms/kitchen

kitchen
Fonte:https://www.pinterest.com/source/slicinteriors.com/

Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

Kitchen
Fonte: http://photos.hgtv.com/rooms/kitchen

Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

Kitchen
http://photos.hgtv.com/rooms/kitchen
Kitchen
Fonte: http://www.designstores.gr

Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

Kitchen
Fonte: http://www.krusto.ru/

kitchen
http://photos.hgtv.com/rooms/kitchen

Kitchen
Fonte: http://archzine.fr/cuisine







Leia mais

24/07/2015

Lazer contemplativo - Divulgando Ideias

Churrasqueira externa
Fonte: www.housebeautiful.com

Passeando pelas cidades, visitando clientes, amigos, enfim, passeando por aí, percebo que as pessoas tendem a fechar espaços externos em suas residências: varandas, sacadas, áreas privativas...

Algumas das benesses de um lar são os espaços abertos que funcionam como áreas de convívio e contemplação. Porém, frequentemente, estas áreas recebem fechamentos desnecessários por simples modismos. E é comum o espaço fechado não gerar um local de uso coletivo de fato e tampouco um acréscimo significativo de área interna. 

Além da perda de área livre, um dos erros mais comuns é o fechamento em vidro sem que este seja especial, de baixa emissividade. E ainda quando o local está voltado para o norte,  recebendo incidência solar durante a maior parte do dia (hemisfério Sul),  esse poderá se tornar uma estufa  nos dias mais quentes.

Outro problema bastante comum é colocar varandas no entorno da casa cobrindo todas as aberturas. Isso deixa o ambiente interno escuro e pede luz artificial até durante o dia. Nada econômica!

Para se ter uma varanda é importante que exista outra fonte de iluminação natural nos espaços internos adjacentes a ela, ou que o pé direito seja alto o suficiente para que seja possível instalar uma janela acima da varanda. 

Espaços abertos adjacentes à construção ajudam a ventilar e iluminar seu interior e é um convite ao deleite contemplativo. Então, por que fechá-los?

...mas, e a chuva? Perguntariam alguns.

Eu diria: quando chover, contemple seu espaço aberto da sua janela, porta de vidro, bay window e faça a festa dentro de casa!

Fiz uma seleção de espaços abertos de encher os olhos e o coração para alegrar a todos e incentivá-los a apreciar o ar livre!


E fica a dica: antes de fechar um ambiente externo, pense na real necessidade deste fechamento.


mesa externa
Fonte: http://www.krusto.ru/

Mesa externa
Fonte:http://www.krusto.ru/


Área externa
Fonte: http://www.krusto.ru/

Área externa
Fonte: http://www.krusto.ru/

Lareira
Fonte: http://www.krusto.ru/

Varanda
Fonte: http://www.krusto.ru/


Mesa externa
Fonte:http://www.recreate.za.net/
Varanda
Fonte:www.brightbazaarblog.com
Varanda
Fonte;www.housebeautiful.com/
Quintal
Fonte: http://www.krusto.ru/
Quintal
Fonte;www.housebeautiful.com/
Quintal
Fonte: http://www.krusto.ru/
Leia mais